Explante mamário ou retirada total de prótese de silicone – Quando fazer

O explante mamário consiste no procedimento cirúrgico de remoção das próteses de silicone, tanto por questões de saúde quanto por questões estéticas. A remoção da prótese pode ser necessária em doenças em decorrência de doença relacionadas ao implante de silicone, como, Síndrome Autoimune Induzida por Adjuvantes (ASIA), normalmente manifesta-se em quem possui predisposição genética para esta disfunção, os Adjuvantes são substâncias estranhas ao corpo, que provocam uma reação imunológica do organismo, muitas vezes a colocação da prótese de silicone pode ser um gatilho para esse processo. Outro exemplo é a ocorrência de células anaplásicas na cápsula da prótese de mamaria (ALCL), é considerado um problema raro de linfoma de células grandes, mas quando diagnosticado cedo, a simples remoção da cápsula e do implante são o tratamento.

Outros motivos que levam para esta indicação cirúrgica são, a contratura capsular, que trata-se de uma reação do organismo em criar uma cápsula através de uma membrana fibrosa e rígida ao redor do implantes. Causando enrijecimento dos seios, dores ou desconfortos e até alteração no formato do seio. A ruptura da prótese, esta ruptura pode ser tanto assintomática quanto sintomática. Reações sistêmicas também podem ocorrer no organismo, como problema na pele ou problemas reumatológicos. E por fim, questões estéticas, como pacientes que desejam diminuir o tamanho dos seios, medo de ter que se submeter a cirurgia de troca de prótese a cada 10 anos depois que se atinge uma certa idade ou por outras questões pessoais.

Em geral, a técnica que uso no procedimento de explante mamário é realizado através da mesma cicatriz feita para a colocação da prótese. A partir deste momento remodelamos os seios através de injeções de enxerto de gordura. Mas em alguns casos além do enxerto de gordura também deve ser avaliado uma possível retirada de pele em excesso. A substituição dos implantes pelo enxerto de gordura da própria paciente é excelente, pois a gordura sendo autóloga não vai causar reações de corpo estranho e, sendo mais leve que as próteses de silicone não irá ocorrer a queda ou a ptose mamária pois a gordura é muito mais leve que o silicone. Desta maneira é possível que a sua remoção não venha a ocasionar traumas e baixa auto estima para a paciente!